CONTACTOS CONTACTOS

Processo produtivo

Extracção e Transporte

Após sondagem de solos e recolha de amostras para análise, ensaio laboratorial e caracterização, são seleccionados os terrenos de extracção.

Montagem de lotes e maturação

Em áreas delimitadas para o efeito, a céu aberto, os diversos tipos de argila são armazenados individualmente. Após novos ensaios laboratoriais, são definidas as misturas de argilas a constituir no lote, procedendo-se então à sua montagem. A mistura de argilas é realizada em camadas horizontais.

Pré-preparação da pasta

Esta fase consiste na descompactação, trituração, esmagamento e nova mistura do lote, de modo a que o mesmo atinja uma granulometria inferior a 3mm e obtenha uma maior uniformidade da mistura.

Preparação do fabrico

Esta fase consiste na amassadura da pasta, após adição de água, com vista a optimizar o grau de homogeneização da mistura e atribuir-lhe as características finais da plasticidade, sendo posteriormente laminada, de modo a que se atinja a granulometria final desejada.

Pré-conformação

Após preparação final, a pasta dá entrada na câmara de extrusão, sendo então sujeita a vácuo e compressão por forma a atingir uma compactação que lhe permita sair continuamente por um bocal, sob a forma de uma "língua" com formato pré-estabelecido.Segue-se o corte da "língua", de modo a que surja uma "lastra" com as necessárias dimensões para poder passar à fase de prensagem.

Conformação

A "lastra" é conduzida à prensa, sendo então comprimida. Resultando daqui o formato final do modelo de telha em produção, a mesma é conduzida para a fase seguinte.

Stock de telhas conformadas

As telhas resultantes da prensagem, seguem para uma linha de espera enquanto aguardam vez para dar entrada na câmara de secagem.

Secagem

Esta fase tem como objectivo retirar a humidade que foi necessário adicionar para que a pasta obtivesse as características adequadas de plasticidade que antecederam a prensagem. Após esta operação, que se prolonga por diversas horas, as "telhas secas" são conduzidas para a linha de espera do forno.

Cozedura

Esta é uma das fases mais importantes do processo de fabrico. Tem por objectivo obter as características finais pretendidas ao bom funcionamento das telhas no telhado, nomeadamente o seu elevado grau de durabilidade e impermeabilidade. Após acondicionadas em "cassetes", estas são empilhadas em vagões preparados para resistir a elevadíssimas temperaturas. Os vagões carregados iniciam então um percurso lento e moroso através do longo forno túnel. À medida que vão deslizando sobre os carris do forno, as telhas atravessam um ciclo progressivo de aquecimento, cozedura e arrefecimento, que ao originarem diversas reacções químicas faseadas, lhe conferem as características desejadas.

Stock de telhas cozidas

Completado o ciclo de cozedura, os vagões carregados de telhas cozidas são conduzidos para uma linha de espera onde poderão arrefecer enquanto aguardam pela sua vez de descarga e embalagem.

Embalagem

À medida que o equipamento de embalagem o permite, os vagões, agora à temperatura ambiente, são descarregados e embaladas as telhas que cumprem os padrões de qualidade pré-estabelecidos.

Expedição

Após embaladas, as telhas produzidas são classificadas como produto acabado vendável, inventariadas e armazenadas, de acordo com o modelo e categoria, em parque destinado para o efeito, ficando a aguardar a sua expedição.